Pintura – Poesias sem palavras

 

A poesia é a pintura dos ouvidos, asim como a pintura é a poesia dos olhos.

 

Visite a nova página do blog e conheça as pinturas de Ana Rodrigues.

Clique: www.apontte.wordpress.com/pintura-poesias-sem-palavras/

Anúncios

Arte com máquina de escrever

A artista britânica Keira Rathbone, de 27 anos, faz arte de uma maneira, digamos, bem incomum. Ao invés de pincéis ou lápis, Keira usa máquinas de escrever para fazer desenhos e retratos incríveis. Keira começou a fazer artes experimentais com uma máquina de escrever quando estava na universidade. Ela comprou uma máquina velha numa feira, na esperança de que iria usá-la para escrever algo. Aos poucos ela percebeu que não conseguia escrever nada, então decidiu usá-la de uma forma de desenhar.

Seus primeiros resultados foram promissores, e logo ela percebeu que poderia explorar esta nova forma de arte e ir além.

Aos poucos ela estabeleceu o seu nicho e se tornou conhecida e elogiada no mundo da arte.

Keira Rathbone diz que ela simplesmente roda o cilindro para mover a folha de papel e usa diferentes caracteres para criar as formas que ela quer. Pode parecer fácil, mas criar obras tão detalhadas utilizando somente letras, números e símbolos de pontuação definitivamente não é tão simples.

 

 

 

 

As incríveis obras de arte com parafusos

Podemos dizer que Andrew Myers é um dos escultores mais pacientes dos dias de hoje. Andrew mora em Laguna Beach, na Califórnia, e é um artista que executa diversos procedimentos para criar estas incríveis obras de arte. Ele começa com uma base, um painel de madeira compensada e, em seguida, posiciona as páginas de um catálogo telefônico em cima. Depois ele desenha um rosto e faz de 8.000 a 10.000 furos manualmente. Para colocar os parafusos, Myers não utiliza nenhum programa de computador, ele simplesmente decide na hora o que precisa ser feito. O resultado é impressiontante!

 



A arte de Romero Britto

Romero Britto é considerado um ícone da cultura pop moderna, sendo um dos mais premiados artistas de nosso tempo. O artista pop mais jovem e bem-sucedido de sua geração, Britto tem criado obras-primas que invocam o espírito de esperança e transmitem uma sensação de aconchego. Suas obras são chamadas, por colecionadores e admiradores, de “arte da cura”. Sua arte contém cores vibrantes e composições ousadas, criando graciosos temas com elementos compostos do cubismo. Admirado pela comunidade internacional, Romero tem suas pinturas e esculturas presentes nos cinco continentes e em mais de 100 galerias no mundo, fazendo parte das mais expressivas coleções.

Aos oito anos começou a mostrar interesse e talento pelas artes . Com muita imaginação e criatividade, pintava em sucatas, papelão e jornal. Sua família o ajudava a desenvolver seu talento natural,dando-lhe livros de arte para estudar.
Aos 14 anos fez sua primeira exibição pública e vendeu seu primeiro quadro à Organização dos Estados Americanos. Embora encorajado por este sucesso precoce, as circunstâncias modestas de sua vida o motivaram a estabelecer metas e a criar seu próprio futuro: “Na condição de criança pobre no Brasil, tive contato com o lado mais sombrio da humanidade. Como resultado, passei a pintar para trazer luz e cor para minha vida.”

 

 

 

 

 

 

Arte + Vida – Alexandre Orion

O brasileiro Alexandre Orion leva arte graffiti para um novo nível, combinando-a com a fotografia. Usando tinta látex preta, que pinta interessantes obras de graffiti e depois as fotografias das pessoas que passam pelo seu trabalho, consegue conciliar a arte e a vida real.
Orion se inspira nas multidões, o silêncio e o pensamento; experiências e lembranças, a felicidade e o sofrimento.

Confira algumas de suas obras:

Quadro do Beijo do Aranha – Alex Ross

Alex Ross

Entre os beijos famosos do cinema está o “Beijo do espetacular Homem-Aranha”.

Considerado um dos mais inovadores da década. O quadro do beijo entre o Homem-Aranha e sua amada foi feito pelo quadrinhista Alex Ross.

Originalmente, seria usada nos créditos de abertura do filme “Homem-Aranha 2”. Houve trinta e seis lances, começando de US$ 1.00, até chegar ao valor de arremate, de US$ 19 mil.