No dia em que eu fui mais feliz

 

Tumblr_l92nbzs3sk1qd9mzh_large

 

Não são mais os meus olhos que me entregam, mas sim esse sorriso de canto de boca, que eu tenho carregado no rosto desde o dia que você chegou. É você, que me causa essa alegria que me vem tão fácil e que é tão bonita exatamente por não ter muito como se explicar. Mesmo sem saber ao certo o que é nem o que poderá vir a ser, eu acho lindo o modo como tudo é recíproco, das coisas que se sabe e também a maneira como as certezas me chegam, aos poucos, embrulhadas em papéis brilhantes de tranqüilidade. (…)eu tenho essa confiança gratuita tão completa e tão repleta de segurança, que somente quem não vive na superfície das coisas tem. Eu não tenho medo, eu não tenho pressa, eu só tenho vontade de te ter por perto e de segurar os ponteiros do relógio para que eu possa aproveitar cada pedacinho de você. Eu poderia ficar aqui pra sempre, deitada, te vendo sair dos meus pensamentos e se transformando na adrenalina que sacode o meu corpo, fazendo eu me sentir menos culpada por não ter tentado ser feliz antes. Tem tantas coisas que eu gostaria de te mostrar, que eu gostaria que fizéssemos juntos. De todas essas coisas, a minha vontade maior é de te dizer: Deixa eu cuidar de você?

 

(Gabi Castro)

Entre o início e o fim

 

Tumblr_l58gq7brxq1qcrpwzo1_500_large_large

 

Quando você chega, eu me sou por inteira, como se eu precisasse de você para encerrar o ciclo – o meu ciclo – e enfim ser quem sou em toda completude do meu ser. Com você eu sou eu mesma, na íntegra, com todas as conexões formadas. Sem disfarces, sem aparências, sem precisar segurar as lágrimas, sem ter que camuflar o mau humor da manhã ou engolir a minha gargalhada quase sempre debochada. Quando você vem, eu não preciso disfarçar o medo que eu tenho de que você se vá. Eu posso pedir, sem cerimônia alguma, para que você não solte a minha mão nunca. Eu posso confessar, sem qualquer vergonha, que agora eu tenho medo do escuro, do tempo, da solidão e da finitude de que somos feitos. Eu posso perguntar, só por garantia, sobre o seu sentimento por mim, sem ter medo algum da resposta que sairá da sua boca, pois o que tem no seu coração eu já sei decor. Quando você surge, é como se as palavras tomassem a folha em branco e se alinhassemem poesia. Como se as coisas passassem a acontecer realmente, porque agora você sabe delas. É como se a vida coubesse exatamente entre as minhas duas mãos e o mundo coubesse na janela do meu quarto, com a lua mais linda, com o sol mais brilhante e com um azul que chega a ser insuportável de tão intenso. É a vida acontecendo dentro de mim. Porque viver é mesmo essa coisa breve, que existe entre o princípio e o ponto final. Talvez você seja o meu “empurrãozinho”, a peça do quebra-cabeça que me torna plena e me mostra tudo o que sou capaz de ser, de me tornar e de fazer, mesmo sem ter tamanho. De repente eu me dou conta de que eu poderia, muito facilmente, te amar por todos os meus dias. Eu não sei se eu começo onde você termina, ou vice e versa, só sei que eu queria ser o seu início e ser sua até o meu fim.

(Gabi Castro)

Breve

 

 

Acho que terei que discordar de Cazuza. Eu não quero a sorte de um amor tranqüilo, eu quero um amor avassalador, que me coloque borboletas no estômago e que não me deixe dormir pela urgência em vivê-lo.

 

(Gabi Castro)