Tumblr_lwyyulppfa1qh8ie3o1_500_large

E que seja assim daqui por diante: amar, viver e começar cada dia juntos!

Anúncios

O porquê do encanto

Tumblr_lwl697dr781qk8jzuo1_500_large

Dentre as coisas que eu gostaria de entender está o porquê de algumas pessoas terem o poder de me deixar verdadeiramente encantada e outras não. Certas pessoas parecem mesmo ter mágica aflorando da pele, dos gestos, dos gostos ou sei lá mais de onde. Algumas vezes a mágica vem de um único lugar, outras vezes de vários e outras, ainda, de fontes inidentificáveis… De algumas pessoas a gente até gosta muito, mas encantar mesmo,  poucas encantam. Encantar vai muito além.

Essas tais pessoas que encantam são mesmo especiais pra nós e se diferenciam dos demais em pequenas sutilezas diante de um olhar mais atento. Algumas precisam de uma grande proximidade para notar-se o que têm para encantar e outras de longe já se vê com facilidade.

Todos são capazes de encantar, mas não são todos que encantam as mesmas pessoas. O que mais se vê são casos de pessoas incapazes de encantar outra pessoa determinada. Isso não acontece em razão de não se ter encanto, mas sim pela incompatibilidade com o que o outro aprecia… é a disparidade natural inerente ao próprio ser humano. Há também o caso daquele que não se deixa encantar, mas esse vamos deixar pra lá…

Enfim, à primeira vista somos todos iguais, mas, como já disse um cara muito sábio, nos diferenciamos uns dos outros na medida em que cativamos e nos deixamos cativar. E eu, aqui dentro, continuo achando isso tudo muito complicado… e instigante!

(Camila Chaves)

Falsas ameaças

Tumblr_lwj3mxgkjx1qclnloo1_500_large

Na dúvida, atirou.

Só depois que o suposto adversário caiu, percebeu que aquilo que ele carregava, aquilo que jurou ser uma arma ao olhar de longe, os olhos atrapalhados pelo nevoeiro da confusão, aquilo não era arma nenhuma.

 

Aquilo era só e era muito uma flor.

 

Antes de atirar e talvez ferir amores, é sábio arriscar alguns passos e deixar o coração chegar mais perto pra ver melhor. Pra ver além.

 

Muitas vezes, o único inimigo, a verdadeira ameaça que nos desafia por mais mentirosa que seja, é o nosso medo.

(Ana Jácomo)

Is This Love – Corinne Bailey Rae

 

Isso é Amor

Eu quero  amar você, quero te amar e te tratar bem;

Eu quero amar você a cada dia e a cada noite:

Nós estaremos juntos com um teto sobre nós

Para compartilhar o abrigo

Eu estou pronta e esperando

Eu quero amar você- eu quero amar, amar e tratar – amar e cuidar

Nós estaremos juntos com um teto sobre nossas cabeças;

Nós dividiremos o mesmo quarto, yeah!

Oh Deus dividiremos o mesmo pão.

Isso é amor – isso é amor – isso é amor –

Nexo

Tumblr_lcjrbkph1s1qaxo0zo1_400_large_large

Olhando daqui, percebo que pessoas e circunstâncias tiveram um propósito maior na minha vida do que muitas vezes eu soube, pude, aceitei, ler. Parece-me, agora, que cada uma, no seu próprio tempo, do seu próprio modo, veio somar para que eu chegasse até aqui, embora algumas vezes, no calor da emoção da vez, eu tenha me rendido à enganosa impressão de que veio subtrair. A vida tem uma sabedoria que nem sempre alcanço, mas que eu tenho aprendido a respeitar, cada vez com mais fé e liberdade.

 O tempo, de vento em vento, desmanchou o penteado arrumadinho de várias certezas que eu tinha, e algumas vezes descabelou completamente a minha alma. Mesmo que isso tenha me assustado muito aqui e ali, no somatório de tudo, foi graça, alívio e abertura. A gente não precisa de certezas estáticas. A gente precisa é aprender a manha de saber se reinventar. De se tornar manhã novíssima depois de cada longa noite escura. De duvidar até acreditar com o coração isento das crenças alheias. A gente precisa é saber criar espaço, não importa o tamanho dos apertos. A gente precisa é de um olhar fresco, que não envelhece, apesar de tudo o que já viu. É de um amor que não enruga, apesar das memórias todas na pele da alma. A gente precisa é deixar de ser sobrevivente para, finalmente, viver. A gente precisa mesmo é aprender a ser feliz a partir do único lugar onde a felicidade pode começar, florir, esparramar seus ramos, compartilhar seus frutos.

Tudo o que eu vivi me trouxe até aqui e sou grata a tudo, invariavelmente. Curvo meu coração em reverência a todos os mestres, espalhados pelos meus caminhos todos, vestidos de tantos jeitos, algumas vezes disfarçados de dor.

 Eu mudei muito nos últimos anos, mais até do que já consigo notar.

(Ana Jácomo)

Chega disso tudo

401526_302134113163691_230552770321826_827784_2056940275_n_large

Chega de promessas que jamais vão se cumprir. Chega de não fazer força para esquecer. Chega de lembrar do que faz doer. Chega de se culpar. Chega de acumular sofrimentos. Chega de não conseguir se perdoar. Chega de procurar sarna para se coçar. Chega de gostar de quem não dá a mínima para você. Chega de se esconder da vida. Chega de falsas amizades. Chega de gente efusiva. Chega de quem pensa que você é obrigado a ouvir. Chega de se boicotoar. Chega de não pegar a força de vontade pela mão. Chega de deixar a vida passar por você. Chega.

 É tempo de mudanças internas e externas. A hora de faxinar seu coração é agora. Jogar toda aquela tralha fora, tirar o pó que dia a dia vai crescendo, arrumar a casa aí dentro, organizar a sua vida emocional. Pode parecer clichê e uma bobagem sem tamanho, mas é só quando você se organiza por dentro que as coisas começam a andar de vez. Sua vida anda empacada feito mula? Mude. Troque os móveis de lugar, arrume as gavetas, dê um up no visual, faça um caminho novo, troque a música do seu celular.

Dê um basta em gente mesquinha, fofoqueira, que não tem nada de bom pra dizer e infeliz. Se livre dos problemas, pois o que está na nossa mão a gente pode mudar, mas precisamos ter consciência de que nem tudo está ao nosso alcance. Estabeleça metas que você pode alcançar, pois se a gente fica querendo o impossível a frustração cedo ou tarde bate na porta. Decida o que você não quer mais na sua vida. Esse é um bom jeito de abrir espaço para tudo aquilo que você sonha. Ou tudo que você nem sabe que deseja.

 

(Clarissa Corrêa)